TÍTULO: Sonhos Partidos
TÍTULO ORIGINAL: My Sunshine Away
AUTOR(A): M.O. Walsh
EDITORA: Intrínseca
PÁGINAS: 256

SINOPSE:

Baton Rouge, capital do estado da Louisiana, nos Estados Unidos, é uma cidade conhecida por seus churrascos no jardim, tardes quentes de verão, barris de cerveja gelada e muitos fãs de futebol americano. Mas no verão de 1989, quando Lindy Simpson, uma das garotas mais bonitas do bairro e estrela das pistas de corrida, é estuprada perto de casa, fica claro que os subúrbios bucólicos de Baton Rouge também têm um lado obscuro. Para uma vizinhança tão pequena, os suspeitos do crime são muitos. Entre eles o narrador da história, um adolescente obcecado por Lindy que mora na casa em frente à da garota. E é por meio de suas lembranças que somos levados a entender como términos de relacionamentos, culpa e amor podem transformar a vida de maneiras irreversíveis. Combinando o encantamento da infância com a história de um crime violento, Sonhos partidos mostra como os momentos do passado podem afetar a vida adulta.


RESENHA:

Sonhos Partidos foi um livro que eu adorei. Vi resenhas dele em blogs que eu adoro (S2 Ler e Além da Contracapa) e falei para mim mesmo: preciso comprar esse livro. E foi o que eu fiz. Li em menos de uma semana de tão ansioso que eu estava para descobrir o final e confesso que o resultado foi gratificante e totalmente surpreendente!

Neste livro, M.O. Walsh criou uma história fascinante! Eu esperava encontrar um thriller, mas encontrei mais do que isso: um perfeito drama sobre paixões e sobre o estupro. Reflexões de vida e frases filosóficas complementam a história.
A linguagem do autor é bem sofisticada, super simples e, ao mesmo tempo,  rebuscada. A escrita de M.O. Walsh é muito boa, mas o livro por muitas vezez se torna enfadonho pelo excesso de narrações, mas nada que faça querer abandonar a leitura (pelo menos para mim).

Os personagens são cativantes e legais (alguns nem tanto), e te cativam tanto ao ponto de você ficar pensando neles após terminar a leitura.
Dou destaque ao protagonista nessa resenha, que de algum modo me conquistou com sua estranha simpatia e sua história. Aliás, o protagonista ao menos tem um nome. Em nenhum momento do livro é citado o nome dele.
O livro é narrado em primeira pessoa pelo protagonista já adulto, relatando tudo o que aconteceu a ele antes e após o estupro de Lindy, e isso é ótimo, pois assim podemos conhecer perfeitamente bem a mente dele.

Vale dizer que o final foi totalmente inesperado por mim. M.O. Walsh joga a verdade sobre o estupro na cara do leitor, fazendo-o se perguntar se é aquilo mesmo. Espero muito poder ler outra obra de Walsh e ela ser tão gratificante quanto Sonhos Partidos foi para mim.
Creio que a única falha na história eu já comentei por aqui: excesso de narração. As narrações do protagonista tomam conta de grande parte do livro, deixando diálogos ao fundo, e isso torna algumas partes meio "chatinhas", mas isso não desmerece o resto da obra.

Vou dizer algo por último: essa capa é LINDA!!




7 Comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Eu, logo de inicio, me encantei pelas cores presentes na capa de Sonhos Partidos. Depois, me surpreendi com a estória, pensando que seria algo mais fofo ou romântico, mas daí sua resenha já inicia-se com um estupro, cena forte! Enfim, o livro parece ser muito bom, principalmente por seu aspecto reflexivo sobre vários temas da vida. Além, do suspense criado envolta do possível autor do crime.
    Consumidor de Sonhos | consumidordesonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?
    Livros com narrações mais longas não me incomodam, então acredito que isso não será um problema para mim.
    Não conhecia a obra, mas parece interessante. Darei uma chance.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do top comentarista de novembro. Você pode ganhar um livro incrível!

    ResponderExcluir
  4. Oi Gus!
    Cheguei hoje aqui.. já comecei a seguir... parabéns pelo seu blog!
    Adorei sua resenha, não conhecia esse livro e a capa realmente é encantadora.
    Vou deixar na listinha de futuras leituras.
    Beijos e voltarei mais vezes
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Gus,
    Tão bom ver resenha de um livro que indiquei, e ainda melhor saber que vc gostou.
    Sabe que excesso de narração tbm me incomoda, mas não foi o caso com Sonhos Partidos. Acho que estava tão envolvido com a estória, que nem percebi.
    Eu tbm achava que o livro tenderia mais para o thriller ao invés do drama, mas como fica aquela duvida de que ele possa estar envolvido no crime, achei que o suspense tbm funciona mto bem.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Gus ! Ainda não conhecia esse livro "Sonhos Partidos", mas achei bem interessante o fato dele falar sobre um assunto bem delicado que é o estupro. Acho que ninguém quer passar por uma situação dessa e às vezes acabamos achando que estamos imune a isso, mas acho que deveriamos pelo menos ler sobre o assunto, porque esse tipo de situação pode estragar muito a vida de uma pessoa. Já adicionei a minha lista de leitura e parabéns pela resenha !!

    ResponderExcluir
  7. Gus!
    Abordar sobre estupro em um livro é assunto bem sério.
    Não sei se para mim a narrativa seria um problema, porque gosto de tudo bem detalhado.
    Fiquei curiosa pela leitura.

    Obrigada pela visita feita ao blog.

    ”Uma vida sem desafios não vale a pena ser vivida.”(Sócrates)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir